Quais arquétipos você está vivenciando?


Para saber os Arquétipos que você está vivenciando é necessário analisar a sua vida e saber quem você realmente é. É necessário conhecer-se, prestar atenção. Investigar como você vê a si mesmo e também como você vê o mundo ao seu redor. Identificar seus pensamentos e sentimentos. Suas características pessoais, profissão, habilidades que tem utilizado, hobbies, humor, como você se veste. Saber quais os papéis que lhe são atribuídos no dia a dia: pai, mãe, filha, namorado, atleta...



Como está sua atuação profissional? Se você é executivo(a) no escritório, quando volta para casa continua neste papel ou você muda? Se é professor(a) quando você chega em casa continua achando que é professor(a), ou em casa você é apenas uma pessoa que leciona? Que roupa você está vestindo em cada palco?



Verifique também as situações arquetípicas que você está vivendo para compreender o seu comportamento como por exemplo: exames de vestibular, serviço militar, casamento, gravidez, menopausa, desemprego, morte de um ente querido, divórcio, emoções de abandono, solidão, desamparo, despertados por alguma separação.



É como você olhar o espelho d’água e ver em primeiro lugar sua própria imagem. O espelho mostrará fielmente a sua imagem, inclusive aquela que, às vezes, está encoberta porque são as coisas desagradáveis que evitamos de lembrar de como somos para não ser mostrada.


Diariamente, estamos expostos a todos os tipos de influência. As pessoas nos estimulam ou nos deprimem. Ocorrências na vida profissional ou social desviam nossa atenção. Todas essas influências podem nos levar a caminhos opostos à nossa individualidade e quer percebamos ou não o seu efeito, nossa consciência é exposta, quase sem defesa, a esses incidentes.


Se enxergar é o primeiro passo para se localizar no aqui e agora.


Um fidalgo espanhol do século XIII, Ramon Llull, conseguiu marcar um encontro secreto com a dama que admirava, depois de uma verdadeira “caçada”. Na ocasião do encontro ela abriu, silenciosamente, o vestido e mostrou-lhe o seio roído pelo câncer. O choque mudou por completo a sua vida; ele tornou-se um teólogo eminente e um dos mais importantes missionários da Igreja.



Um choque de natureza emocional enorme, muitas vezes, é necessário para que a pessoa acorde e veja a maneira como está agindo, como está vivendo, e tenha uma mudança drástica de comportamento. Uma mudança de Arquétipo.



Ivani Pereira

Equipe Hélio Couto

www.arquetiposemacao.com.br

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga

Blog:

Facebook:

Vídeos:

©2017 por P@t Estúdio - Marketing Digital. Hélio Couto - Todos os direitos reservados.