Arquétipos e o Inconsciente Coletivo


De acordo com Jung, no inconsciente dos indivíduos há duas camadas: o inconsciente pessoal e o impessoal ou suprapessoal, chamado também de inconsciente coletivo.



O inconsciente pessoal é a camada mais ou menos superficial do inconsciente e tem origem em experiências ou aquisições pessoais. Os conteúdos do inconsciente pessoal são principalmente os complexos emocionais como: lembranças perdidas, reprimidas (propositalmente esquecidas), evocações dolorosas, percepções que não ultrapassam o limiar da consciência, isto é, percepções dos sentidos que por falta de intensidade não atingiram a consciência e conteúdos que ainda não amadureceram para a consciência.



O inconsciente pessoal repousa sobre uma camada mais profunda que é o inconsciente coletivo, que contém a herança da vida ancestral. O termo “coletivo”, refere-se por ser de natureza universal, pode ser encontrado em toda parte. O conteúdo do inconsciente coletivo é constituído de imagens humanas universais e originárias - as grandes imagens “primordiais” denominados Arquétipos.



Outra forma de expressão dos Arquétipos é encontrada nos mitos, lendas e nos contos de fada que foram cunhadas de modo específico e transmitidas ao longo do tempo. Com as pesquisas, observou-se o poder infinito dos símbolos, dos .Arquétipos.



Os Arquétipos estão dentro da Psique Universal. Não existe uma só ideia ou concepção essencial que não está fundamentada em formas arquetípicas primordiais.



Os Arquétipos são as energias mais poderosas que existem e quando ativados e utilizados corretamente o resultado é imenso.



Identificar o Arquétipo/mito que você está vivenciando e quais deseja verdadeiramente vivenciar é essencial para estar alinhado ao seu propósito de vida e obter os melhores resultados. Sempre lembrar que estes resultados devem ser o melhor para todos e para o Todo.


Ivani Pereira

www.arquetiposemacao.com.br


Posts Em Destaque
Posts Recentes